João Victor e Maíra: paixão pela matemática na cidade e no campo

Considerada um ‘bicho de sete cabeças’ pela maioria dos estudantes, a matemática para João Victor Tigre Almeida e Maíra Bispo Santos, medalhistas nas Olimpíadas de Matemática (OBMEP)/Edição 2016 é uma paixão. Estudando atualmente no Instituto Federal da Bahia, onde faz o curso Técnico em Eletromecânica, João Victor é ex-aluno da Escola Municipal Bem Querer.

Já Maíra estuda na Escola Municipal Eurípedes Peri Rosa, localizada no distrito de Bate-Pé.

O fascínio destes adolescentes pela ciência que reúne cálculos, formas geométricas e raciocínio lógico faz com que dediquem parte do tempo ao estudo desta matéria.

João Victor, amante da leitura e futuro professor de matemática – É assim que o estudante se define. Tímido, o adolescente de 15 anos, já conquistou reconhecimento por sua dedicação aos números. Em 2014, além do primeiro ouro na OBMEP, o aluno alcançou a melhor nota do município e a segunda melhor da Bahia.

“Graças ao meu desempenho, consegui uma bolsa no Programa de Iniciação Científica da Olimpíada e isso foi mais um incentivo para que continuasse aprofundando nos conteúdos de matemática”, disse João, ao se lembrar de todo o apoio que teve desde o 3º ano.

“Estudei sete anos na Escola Bem Querer e sempre tive a ajuda dos meus pais e das minhas professoras de matemática, primeiro Dione e depois Nilma”. Professoras que fazem parte do universo de 1.900 docentes que atuam nas 189 escolas e creches municipais espalhadas por toda Vitória da Conquista.

Morador do bairro Santa Cecília, desde os nove anos ia para escola sozinho, de ônibus. Mas para a premiação no Rio de Janeiro, em 2015, feito que repetirá em novembro deste ano, João levou os familiares. “Fomos todos ver aquele espetáculo lindo, uma verdadeira festa dedicada ao conhecimento”, completou o adolescente, que na sua sede pelo conhecimento fala fluentemente inglês e tem outro projeto: aprender a Língua Japonesa.

Maíra, estudos sempre em primeiro lugar – Entre os 126 estudantes de escolas públicas da região premiados pelo desempenho na Edição 2016 das Olimpíadas de Matemática está Maíra Bispo dos Santos, aluna de uma das 116 escolas municipais localizadas na zona rural.

Estudante do 8º ano da Escola Municipal Eurípedes Peri Rosa, localizada no distrito de Bate-Pé, a adolescente nunca imaginava que seria uma das vencedoras da competição. “Olha, nunca pensei em ganhar uma medalha, no meu caso a de bronze, mas acho que foi merecido, pois me esforcei muito”, declarou a estudante, que desde pequena é aluna da escola.

Morando com a mãe aposentada, o pai agricultor e os irmãos também estudantes, Maíra encontrou na família e nos professores o apoio necessário para fazer o que mais gosta: estudar. “Foram minha mãe, minha professora de matemática e meu irmão mais velho as pessoas que mais me incentivaram para que eu mantivesse o foco nos estudos, respondendo muitas questões antes da prova”, disse.

A adolescente, que adora fazer as tarefas escolares enviadas para casa, não perde a chance de passear: “Ah, gosto muito de sair com a minha família”. Outro hobby de Maíra é o aparelho celular: “Acho muito difícil um jovem não gostar de tecnologia hoje em dia, pois, a tecnologia está em todos os lugares e facilita muito a nossa vida”, destacou.

Planos, Maíra tem muitos. Após concluir o Ensino Médio pretende realizar um dos sonhos de infância que é estudar Medicina. “Mas tenho planos em curto prazo”, lembrou a estudante: “Continuar estudando matemática e quem sabe brevemente ganhar uma medalha de ouro na OBMEP”.

Notícias Relacionadas

Educação
19/10
Começa o Curta 5, segunda etapa da Mostrinha de Cinema Infantil e Mostra Juvenil
Educação
18/10
Smed e Proler promovem capacitação para educadores da Rede Municipal
Educação
17/10
Povoado de Cabeceira sedia XXVI Encontro de Leitura do Proler
Educação
15/10
Professora da rede destaca profissão como ferramenta de transformação social