Líquido é utilizado para o diagnóstico de doenças neurológicas agudas, como as meningites, e crônicas, como a esclerose múltipla

Investir em tecnologia de automação e na capacitação dos profissionais do Laboratório Central Municipal (Lacem) tem sido uma das metas da Fundação de Saúde de Vitória da Conquista (FSVC). Tanto que, nos dias 20 e 21 de setembro, foi promovida uma capacitação para 100% dos farmacêuticos bioquímicos que atuam no serviço sobre o exame de líquido cefalorraquiano (Liquor ou LCR), com o farmacêutico bioquímico especialista em Onco-Hematologia pelo Hospital Albert Einstein/SP, Dr. João Batista Neto.

Utilizado para o diagnóstico de doenças neurológicas agudas, como as meningites, e crônicas, como a esclerose múltipla, Mal de Alzheimer, Síndrome de Guillain-Barré, o exame de Liquor, feito de forma rápida e precisa, é determinante para o tratamento dessas doenças. “O que mais nos motivou a promover este curso foram as novas tecnologias para tratar aquelas doenças que são crônicas como neurocisticercose, neuroesquistossomose, neurosífilis. Temos várias situações em que a gente pode, por meio desta capacitação e do exame liquor, dar um suporte muito maior no diagnóstico”, explicou o coordenador do Laboratório Central, Gildásio Cairo.

Após essa capacitação, que contou com a participação de cerca de 30 profissionais e promoveu aulas teórica e prática, o Lacem terá todas as ferramentas para apoiar um diagnóstico rápido, principalmente para meningite, que terá a duração de no máximo duas horas para um resultado preciso, o que impacta no tratamento do paciente. “Com esta nova tecnologia, hoje o Lacem terá todo know-how para o diagnóstico rápido para patologias como as meningites e também para neuropatias crônicas, o que possibilitará uma melhor resposta do paciente ao tratamento sugerido pelo médico”, explicou Dr. João Batista Neto.