Fundação de Saúde firma parceria com subseção local da OAB

sc1_8595

De início, o acordo prevê o fornecimento de assessoria jurídica gratuita a usuários do Hospital Esaú Matos; outras formas de atuação estão em estudo

A fim de estudar possíveis formas de atuação conjunta, o diretor-geral da Fundação Pública de Saúde de Vitória da Conquista, Felipe Bittencourt, recebeu nesta quinta-feira, 16, a visita de Ubirajara Ávila, presidente da subseção local da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Durante o encontro, Bittencourt falou sobre os problemas enfrentados pela Fundação, como as dificuldades de orçamento, as deficiências na infraestrutura e demanda excessiva – afinal, o hospital presta atendimento a mais de 70 municípios da região que compreende o sudoeste baiano e o norte de Minas.

A parceria ainda está no início, mas já se chegou a um encaminhamento prático: a OAB se comprometeu a fornecer advogados voluntários para atender os pacientes mais carentes, que não têm recursos para pagar um profissional. O objetivo é disponibilizar assessoria jurídica, principalmente em questões previdenciárias, a fim de que as mães conheçam seus direitos.

“A OAB, no seu compromisso social, se compromete na busca da defesa, principalmente diante do princípio da dignidade da pessoa humana. É sempre uma preocupação nossa a disponibilização e a efetivação de serviços que busquem melhorar principalmente o tratamento médico da população em geral”, disse Ávila.

‘Parceiros eficazes’ – Os detalhes a respeito do início desse assessoramento, e também sobre de como isso será feito, serão acertados em breve. Além disso, outras formas de atuação conjunta também já estão sendo pensadas. “É sabido por todos das dificuldades que a Fundação enfrenta neste momento. Diante desse intuito da nova direção em buscar essas melhorias para melhor servir a população, a OAB não pode ficar de fora”, afirmou o presidente da subseção.

Segundo Felipe Bittencourt, a parceria trará benefícios à população. “A OAB é uma instituição representativa nacionalmente. Então, quando estamos entrando numa fundação e queremos ser transparentes e fazer parceiros eficazes, temos que buscá-los e chamá-los para a sua responsabilidade”, observou.

“Fomentamos algumas possibilidades de parceria, assessoria jurídica gratuita para os usuários. E alguns outros desdobramentos de apoios futuros em grandes pleitos da Fundação”, concluiu Bittencourt.

Notícias Relacionadas

Desenvolvimento Social
18/11
Prefeitura promove 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra mulher
Governo
18/11
7º Seminário ‘Orgulho de Ser LGBT’ inicia com discussão sobre religiosidade de matriz africana
Educação
18/11
Pacto pela Educação: Professores e coordenadores municipais relatam experiências
Notícias
18/11
Hospital Esaú Matos propõe roda de conversa sobre prematuridade