O trabalho de elaboração do projeto conceitual do Parque Ambiental do Rio Verruga já começou. Na tarde desta segunda-feira (27), a equipe de profissionais da Jaime Lerner Arquitetos Associados chegou a Vitória da Conquista para dar início às atividades. Após ser recepcionado pelo prefeito Herzem Gusmão no Gabinete Civil da Prefeitura da Zona Oeste (PZO), o grupo deu início às visitas para aprofundar o diagnóstico que resultará no projeto.

Governo Municipal e equipe da Jaime Lerner Arquitetos Associados visitam a Reserva Florestal do Poço Escuro

Acompanhados por membros do Governo Municipal, a equipe de profissionais – composta por arquitetos, engenheiro, geógrafo e fotógrafo – fez sua primeira parada na Reserva Florestal do Poço Escuro, onde está localizada uma das nascentes do Rio Verruga. A revitalização dessa área é um dos pontos propostos pelo Parque Ambiental.

A equipe também visitou o Cristo de Mário Cravo, um dos principais cartões postais da cidade

Em seguida, o grupo passou pela Praça da Juventude, situada entre os bairros Guarani e Petrópolis. De lá, foi feita uma visita ao Centro de Triagem de Animais Silvestres, o único da Bahia que permanece aberto para recebimento de animais e um dos poucos do Brasil mantido por uma Prefeitura. A comitiva passou ainda pela Pousada da Conquista e pelo Cristo de Mário Cravo, um dos principais cartões postais da cidade, que tem recebido ações de revitalização da Prefeitura.

“Nós queremos preservar essa vegetação que restou da parte baixa da cidade, vamos evitar a impermeabilização”, afirma o prefeito Herzem Gusmão. “Nós trabalhamos com a filosofia de Cidade para Pessoas, Cidade Caminhável, Cidade Inteligente, Cidade Criativa. E eu fico feliz em estar trazendo para Conquista, Jaime Lerner, vai ser a primeira cidade do interior do Nordeste brasileiro a ter um projeto dele”, conclui.

A arquiteta Gianna de Rossi e o prefeito Herzem Gusmão conversaram sobre possíveis intervenções na Praça da Juventude

De acordo com a arquiteta Gianna de Rossi, o Parque será um patrimônio inestimável para a cidade, não só no sentido ambiental, como também cultural. “A cidade nasceu às margens do Rio Verruga. A ideia é resgatar essa maravilha do Rio Verruga e mostrar à população que ela pode se voltar para o rio, não virar as costas para o rio. É um projeto de integração social da cidade”, explica.

Na manhã desta terça-feira (28), o grupo dará continuidade aos trabalhos. Será a vez de visitar o Rio Verruga localizado nas intermediações da Avenida Bartolomeu de Gusmão, onde – estendendo-se até a Avenida Luís Eduardo Magalhães – está prevista a primeira etapa de execução do Parque. A segunda fase deve seguir de lá até a Avenida J. Pedral Sampaio, englobando o Horto Florestal e a área conhecida como “Penicão”.

O grupo também conheceu o trabalho do Centro de Triagem de Animais Silvestres

O Parque Ambiental do Rio Verruga será uma área de preservação dos ecossistemas naturais de relevância ecológica para o município. Toda a região terá proteção ambiental, o que proíbe obras, ocupações, depósito de lixo, abate de plantas e outras atividades. Além disso, o Parque também permitirá a criação de um ambiente de interação da população com a natureza, promovendo lazer e cultura para a cidade.