A subsecretária de Saúde, Ramona Cerqueira, apresentou os dados epidemiológicos da doença para gestores da Semdes

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social reuniu-se com a Secretaria Municipal de Saúde nesta terça-feira (17) para discutir o atendimento nas unidades que integram o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) de Vitória da Conquista, diante do avanço do COVID-19 no Brasil.

Mesmo não tendo nenhum caso confirmado de Coronavírus e considerando que os serviços socioassistenciais caracterizam-se como atividades continuadas que têm o objetivo de melhorar a vida da população e são voltados para as suas necessidades básicas, eles não podem sofrer interrupção. Principalmente, porque os mesmos são essenciais na oferta de ações que promovam o caráter protetivo das famílias que se encontram em contextos de vulnerabilidade e riscos sociais.

Por isso, ficou decidida a alteração do atendimento nos espaços rurais e urbanos dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Centros Pop (que atendem pessoas em situação de rua) e Unidades de Acolhimento, com a suspensão de atividades coletivas (oficinas com famílias/grupos, eventos e ações comunitárias). O expediente nessas unidades segue normalmente de segunda a sexta-feira com atendimento individual, seguindo as normas estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde (MS), no que tange aos cuidados pessoais (trabalhadores e usuários) como a higienização das mãos e locais de atendimento.

Suspensão de serviços: Seguindo as recomendações do Decreto Municipal 20.190, de 16 de março de 2020, estarão suspensas as atividades do Conquista Criança e do Centro de Convivência do Idoso (CCI) por 15 dias, prorrogáveis.

Ainda por conta do mesmo decreto, a Semdes optou por interromper as atividades da campanha Março Mulher, que seguiria com programação até o dia 31 de março.