Fantasiados de unicórnio ou tradicionalmente mascarados, os foliões dançaram e se divertiram na Praça da Bandeira, palco do Carnaval Conquista Cultural. Nesse domingo (11), as marchinhas abriram o segundo dia de festa, fazendo o público se lembrar dos antigos carnavais.

Depois foi a vez da cantora Narjara Paiva e sua banda agitarem a “Galera da Amizade LGBT”. Canções como “Eva”, “Faraó”, “Haja amor” e “O Canto da cidade” fizeram a plateia sair do chão.

“É uma satisfação muito grande poder trazer a Galera da Amizade para um evento tão maravilhoso. Aqui, podemos mostrar que o movimento LGBT se faz presente em todos os setores da sociedade e que temos os mesmos direitos”, declarou a organizadora do bloco, Margarete Lucena.

Margarete Lucena (ao centro), organizadora do bloco “Galera da Amizade LGBT”

A coordenadora geral do Grupo Safo, Rosilene Santana, lembra que esse é o segundo ano em  que a entidade participa do Carnaval Cultural. “E quando se fala de cultura é preciso falar também que precisamos de respeito, de direitos humanos. O que a gente traz de mensagem esse ano é: ‘Não a violência e sim a paz. Direitos iguais’. Não queremos nada além do limite e sim direitos iguais”, comentou.

Já o bloco “Maria Vem Cazoutras” foi puxado por Nandinha Freire e Banda e trouxe para praça o tema “Respeita as Minas”, com o objetivo de chamar a atenção para o combate e o enfrentamento à violência contra a mulher.

Para quem preferia menos agitação, o Palco Alternativo era a melhor escolha. “Dá vontade de chorar quando ouço essas músicas. Isso não acaba. Ela vai renascer para todos os conquistenses lembrarem o que era o carnaval, o que é viver, o que é amar e gostar da coisa boa”, disse José Carlos de Oliveira, 65 anos. O conjunto que organiza, “Quebra, quebra gabiroba”, era um dos responsáveis pela animação dos carnavais da década de 70.

José Carlos de Oliveira, organizador do conjunto “Quebra, quebra gabiroba”

Para o organizador do Carnaval Conquista Cultural, Dillan Júnior, a 7ª edição da festa já começou muito bem: “Muita gente na praça, banda boa apresentando. Narjara Paiva dando o maior show, bandas de marchinhas, charangas, o palco alternativo está show de bola. Está muito lindo”, afirmou. O carnaval tem apoio da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, por meio da Secretaria de Cultura.

A autônoma Aleomaline Silva saiu do Vila América com filhos, noras e amigos para curtir o Carnaval Conquista Cultural na praça. Aproveitou para declarar: “Tá maravilhoso, revivendo os carnavais antigos, matando a saudade”.

A autônoma Aleomaline Silva saiu do Vila América com filhos, noras e amigos para curtir o Carnaval Conquista Cultural

Print this pageShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on LinkedIn