Nos últimos dias, foram registradas 549 novas notificações de pessoas com suspeita de contaminação por Dengue, Zika e Chikungunya em Vitória da Conquista. De acordo com dados do boletim informativo divulgado semanalmente pelo Centro de Controle de Endemias, o número geral de notificações no município chegou a 5.127 casos dessas arboviroses, até a 26ª semana epidemiológica – que corresponde ao período de janeiro a 26 de junho de 2020.

As localidades do município que apresentam maior número de notificações estão concentradas nos bairros Cruzeiro (385), Patagônia (194), Alto Maron (183), Alto da Boa Vista (158), Centro (150), Brasil (149) e Conveima I (101).

DENGUE – Até agora, foram notificados 4.012 casos no município. O número de casos confirmados subiu para 1.220 e outras 248 pessoas tiveram resultados negativos para dengue. Além disso, 1.471 exames laboratoriais apresentaram diagnóstico inconclusivo em relação à dengue e 1.070 pessoas seguem aguardando resultado laboratorial. Três pacientes, que eram residentes do município, vieram a óbito por dengue grave hemorrágica.

ZIKA – Mais 139 pessoas foram notificadas com suspeita de contaminação, totalizando 731 notificações. Destas, sete tiveram resultado laboratorial positivo, 40 apresentaram resultado negativo e 196 tiveram resultado laboratorial inconclusivo para Zika. 488 pessoas estão aguardando resultado laboratorial.

CHIKUNGUNYA – Não houve nenhum novo caso confirmado da doença, que manteve-se com 15 casos positivos no município. Foram notificados, até o momento, 384 casos suspeitos e 369 estão aguardando análise laboratorial.

Esse crescimento no número de ocorrências de casos durante o ano de 2020 já era previsto pelo Ministério da Saúde desde 2019, que sinalizou um aumento significativo de notificações de Dengue, Zika e Chikungunya no Nordeste, por conta do vírus do tipo 2 que está em circulação. Esse tipo ainda não havia circulado por aqui e, por isso, uma vez que as pessoas não tiveram contato com ele, a possibilidade de contaminação é grande.

Foco na eliminação do mosquito – Mesmo neste período de pandemia da Covid-19, o trabalho se mantém firme nas ações de bloqueio nas localidades com maiores ocorrência de casos. Os agentes de endemias continuam realizando visitas nas residências que possuem acesso pela lateral, inspecionando terrenos baldios e realizando ações educativas e de prevenção junto aos moradores. Todas as medidas de prevenção orientadas pelo Ministério da Saúde estão sendo seguidas à risca para garantir a segurança de todos.

Não baixe a guarda! Proteja sua casa do mosquito realizando pequenas ações diárias de prevenção e higiene para evitar que o mosquito encontre as condições ideais para se reproduzir. E se alguém apresentar de sintomas de febre, dores articulares, dores abdominais e ao redor dos olhos, diarreia ou a presença de manchas avermelhadas pelo corpo, procure imediatamente a unidade de saúde mais próxima de casa.

Para fazer uma denúncia ou solicitar a visita dos agentes de endemias, entre em contato com o Centro de Controle de Endemias por meio do número: (77) 3429-7421.