Aconteceu na tarde dessa quarta-feira (05), na Unidade do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do Bairro Bruno Bacelar, a “Semana do Bebê”. Ação que consiste em apresentar programas voltados à proteção social de gestantes e crianças de idade gestacional até os 6 anos de idade.

O foco principal da “Semana” são as mães e gestantes inseridas em territórios de maior vulnerabilidade social. O Coordenador de Assistência Social, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes), Michael Farias, fala sobre a importância em atender esse público através das unidades do Cras: “a perspectiva da prefeitura municipal é potencializar os vínculos familiares e garantir que todas as crianças e adolescentes tenham seus direitos garantidos”, informa o coordenador.

A gerente do Cras I – Bruno Bacelar, Irani Luz, relata que a unidade atende mais de três mil famílias referenciadas e cerca de 100 cadastradas no Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (Paif). “Hoje estamos com essa ação que integra ao selo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para a garantia dos direitos da criança, do adolescente e também das gestantes”, explica a gerente.

Outra novidade anunciada no Cras, durante o evento da Semana do Bebê, foi a implantação do programa “Primeira Infância no Sistema Único de Assistência Social (Suas)”. A Supervisora do programa, Jullie Rodrigues, fala que o programa, criado em 2016, agora será amplamente implementado. “As equipes são compostas por duas visitadoras por unidade do Cras, que fazem atendimentos domiciliares das famílias que são cadastradas no Bolsa família”. A supervisora ainda esclarece que, “o objetivo é o de fortalecer os vínculos comunitários e dar assistência, sobretudo às crianças”.

Dona de Casa e moradora do Bairro, a gestante Tatiana Pereira, revela a satisfação em fazer parte do programa e os benefícios em frequentar o Cras. “Já estive em outras palestras do Cras e aprendi muita coisa, como, por exemplo, a forma correta de dar a mama. O centro é muito importante para nossa comunidade, pois sempre que solicitamos de alguma assistência eles estão à disposição”, afirma a moradora.