As unidades que atendem à população em situação de rua em Vitória da Conquista têm recebido uma atenção especial da Prefeitura Municipal com a ampliação da oferta de serviços e o aumento nos dias e horário de funcionamento. O objetivo é que, neste período de pandemia, ninguém fique desassistido.

O serviço de Abordagem Social e o Centro Pop Adulto tiveram seus atendimentos estendidos para sábado e domingo, com oferta de almoço para os usuários, além dos serviços já ofertados como banho, guarda de objetos pessoais, café da manhã, lanche e atendimento com a equipe multiprofissional. Também foi implantada uma extensão do serviço na Prefeitura da Zona Oeste, onde as pessoas em situação de rua daquela região têm acesso a banho, higienização das mãos e café da manhã.

No abrigo são ofertadas refeições, dormitório e banho

Outra medida importante para esta população foi a implantação de dois abrigos provisórios, um para pessoas sem sintomas da Covid-19 e outro para pessoas sintomáticas. Com a entrada no abrigo de maneira voluntária, cada pessoa conta com uma estrutura de dormitório, banho, roupas, alimentação e material de higiene pessoal. A equipe da Assistência Social tem aproveitado este momento para a realização de intervenções técnicas, oferecendo para os abrigados o acesso a outros serviços disponibilizados pela Política Nacional de Assistência Social, como o Cadastro Único do Governo Federal.

Abrigo provisório recebeu visita da equipe da Defensoria Pública que aprovou as instalações

“Nosso objetivo é proteger essa população que já se encontra em situação de vulnerabilidade. Agradeço à Secretaria de Saúde pelo apoio nessa atenção articulada disponibilizando tanto o Consultório na Rua, quanto com o Caps AD, que tem feito visitas semanais aos abrigos. Outro parceiro importante é a Casa do Andarilho, que tem recebido a população que faz parte do grupo de risco do coronavírus, a exemplo de idosos e gestantes”, ressaltou o secretário de desenvolvimento Social, Michael Farias.

Com 32 pessoas abrigadas, o local recebeu, nesta quinta-feira (16), a visita do defensor público José Raimundo Passos Campos que junto com a assistente social conheceu o abrigo e avaliou como está sendo o atendimento, “a Defensoria Pública do Estado da Bahia fica satisfeita com o resultado que a prefeitura está fazendo com essas casas de acolhimento. Nós temos uma relação muito boa com a Secretaria de Desenvolvimento Social e antes mesmo dessa situação, nós já estávamos conversando sobre essa situação e passamos as recomendações para o acolhimento dessas pessoas em situação de rua. Estamos muito satisfeitos mesmo” destacou José Raimundo.

O atendimento do Caps Ad, acontece uma vez por semana

No abrigo também é ofertado atendimento médico pela equipe de Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (Caps AD). Segundo o médico do Caps AD, Abraão Azevedo, o atendimento aos abrigados é muito importante. “Nós já ofertamos atendimento a essa população já há algum tempo, em parceria com o Consultório na Rua. O diferencial é o local, que somado à redução do uso de substâncias e ao próprio clima de incerteza da pandemia, há uma necessidade maior desse apoio, não só médico e farmacológico, mas de uma maneira global, com atendimento psiquiátrico, psicológico, assistência social e enfermagem” avaliou Abraão.

Para Lizane o abrigo veio em boa hora. “Minha casa estava sem água e energia, sem ter condição de ficar lá dentro eu acabei indo pra rua, então a equipe de Abordagem me convidou para vir pra cá e eu aceitei”, conta Lizane (35) que também pode levar sua cadela de nome Paloma. “Sem minha filhinha eu não ficava aqui não, eu só tenho ela, eu preferia ficar na rua do que deixar ela sozinha”, explicou Lizane.